sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Pedaços



Tentando juntar peças
De um jogo perdido
Recomeçando
Do quase zero

É tão difícil

Contentar-se com o incompleto
E viver de pedaços, de restos
De fragmentos do que já foi inteiro

É tão difícil

Tão difícil

Entender que já não há mais o elo
Que a chave que sustenta o conjunto
Se perdeu no tempo
Nos cacos
No amargo

É tão difícil

Espalhar tudo sobre a mesa
E perceber que nunca mais será completo
Que a parte necessária
Aquela que preenche a figura
Está guardada
E trancada
Sob selos, travas e lembranças
Em uma estante de objetos esquecidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário